sexta-feira, 3 de junho de 2011

5ª Etapa do Processo de Enfermagem - Avaliação da Assistência de Enfermagem


QUINTA ETAPA DO PROCESSO DE ENFERMAGEM

AVALIAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM

A avaliação da assistência de enfermagem consiste na ação de acompanhar as respostas do paciente aos cuidados prescritos e implementados, por meio de anotações no prontuário ou nos locais próprios, da observação direta da resposta do paciente à terapia proposta, bem como do relato do paciente.

O enfermeiro nessa fase do processo de enfermagem avalia a eficácia da prescrição de enfermagem (PE), respondendo a questões como estas:
·         O paciente progrediu em termos dos resultados esperados (RE)?
·         O paciente apresenta novas necessidades?
·         A prescrição precisa ser revista?

A partir desses dados o enfermeiro avalia o progresso do paciente, institui medidas corretivas e, se necessário, revê a PE.

Mesmo sendo a última etapa do processo de enfermagem a avaliação não o conclui, pois esta nos direciona a uma contínua reavaliação do paciente, que resulta ou não em reinício do processo.

A avaliação do processo de enfermagem permite ao enfermeiro reavaliar a todas as etapas anteriores do processo (investigação, diagnósticos, planejamento, implementação). Esta é realizada durante a execução do exame físico diário pelo enfermeiro e a cada novo contato com o paciente. (TANNURE E PINHEIRO, 2010).

O enfermeiro ao avaliar o paciente deve se perguntar como tem sido sua assistência, se os RE foram alcançados para o paciente. Este deve também aprender tanto com os resultados positivos quanto com os negativos, ampliando assim seus conhecimentos em prol de um atendimento de enfermagem de qualidade.

O acompanhamento criterioso dos vários aspectos do cuidado prestado ao paciente é uma chave valiosa para avaliar a excelência dos cuidados de saúde. Dessa forma pode vir a fazer a diferença entre as práticas de cuidados destinados a repetir os erros e práticas eficientes, seguras e que buscam o aperfeiçoamento (ALFARO-LEFEVRE, 2005).


Na avaliação diária o enfermeiro detecta os cuidados que devem ser mantidos, os que devem ser modificados e os que já podem ser finalizados.

Importante lembrar que essa avaliação deve ser crítica, deliberada, detalhada e sempre voltada para um cuidado individualizado.

REFERÊNCIAS

  • ALFARO-LEFEVRE, Rosalinda. Aplicação do processo de enfermagem. 5ª edição. Porto Alegre: Artmed, 2005.

  • TANNURE, Meire Chucre e PINHEIRO, Ana Maria. Sistematização da Assistência de Enfermagem. Guia Prático. 2ª edição. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan, 2010.

POR

  • CUNHA, Amarildo de Souza. Graduando em Enfermagem – 9ª Período - Pela Faculdade Pitágoras de Ipatinga.

Um comentário:

  1. Olá!
    A PUC-Campinas está com inscrições abertas até 26 de julho para o curso de Especialização em Gestão de Enfermagem. O curso tem duração de dois semestres e as aulas são as sextas e sábados.

    Acesse ao site para mais informações:
    http://www.puc-campinas.edu.br/pos/lato/curso.aspx?id=36

    Se você está pensando em mudar de instituição de ensino, veja quais os procedimentos para se transferir:
    http://www.puc-campinas.edu.br/servicos/transferencias.asp

    ResponderExcluir